quinta-feira, 11 de novembro de 2021

Sergio Moro ultrapassa Ciro Gomes em pesquisa que é liderada pelo ex-presidente Lula


Uma nova pesquisa da Genial/Quaest, divulgada nesta quarta-feira (10), ratifica os números de outros levantamento sobre a corrida presidencial e mostra o ex-presidente Lula (PT) com 48% de preferência dos votos válidos, enquanto o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) teria 21%. A novidade é que o ex-ministro e ex-juiz federal Sergio Moro, que nesta quarta filiou a Podemos, teria 8%, estando à frente de Ciro Gomes (PDT), que obteve 6%.

De acordo com o levantamento, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), teve 2%; e Rodrigo Pacheco (PSD), presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, 1% dos brasileiros aptos a votar. Branco e nulos somaram 10% e outros 4% não souberam em quem votar.

O Genial/Quaest, Lula ganharia Bolsonaro no segundo turno com 57% a 27%. Já em disputa contra o ex-juíz, o petista teria os mesmos 57%, contra 22% de Moro. Ciro Gomes e Eduardo Leite também perderiam do ex-presidente por 53% contra 20% e 57% a 14%, respectivamente.


Rejeição – Segundo a pesquisa, a reprovação ao governo subiu de 45% para 56%, entre julho e novembro deste ano. Já a aprovação caiu de 26% para 19%. Além disso, 69% dos entrevistados acham que Bolsonaro não merece ser reeleito.

A pesquisa indica ainda que Bolsonaro perdeu popularidade também entre quem votou nele em 2018. Até agosto, 52% de seus eleitores avaliavam seu governo como positivo, contra 15% que consideravam negativo. Agora, esses índices são 39% e 28%, respectivamente.

O levantamento foi feito presencialmente entre os dias 3 e 6 de novembro com 2.063 entrevistas em 123 municípios nos 26 estados e no Distrito Federal. O nível de confiança da pesquisa é de 95%, e a margem de erro, de 3%, para cima ou para baixo. O estudo que vem monitorando a avaliação governo desde julho é uma parceria da plataforma de investimentos Genial com a empresa de inteligência de dados Quaest.

O estudo apontou que o principal motivo para a insatisfação dos brasileiros com o governo é o bolso: 73% acham que no último ano a economia piorou; 66% consideram que a diferença entre ricos e pobres aumentou; e 48% afirmam que a economia é o maior problema do país.

Se em julho 4% dos entrevistados apontavam a fome e a miséria como principal problema social que o país enfrenta, em novembro esse índice mais do que dobrou, chegando a 10%.

(Com informações do IG)

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial